Alguma novidade sobre concurso para cfo no rio de janeiro.

Exibições: 2498

Responder esta

Respostas a este tópico

Edital está feito e aguardando aprovação.
Nível médio.

Boa noite! Edson você sabe informar a fonte da informação ou onde posso buscar mais alguma como matéria e número de vagas?

cofres zerados

A principio são 120 vagas nível médio, porém a secretária da SEPLAG, pediu exoneração do cargo na semana que seria apresentada a proposta do concurso, temos que aguardar, mas o edital já esta realmente pronto.

Boa noite! Edson você poderia passar a fonte da informação?

Foi aberto o edital do CFO da PMMG de novo, como o previsto, independente de crise, e do RJ continua essa desorganização. Quando se trata desse governo, tem que ter muita fé.

Tambem estão abertos CFO PMPA (Pará) que exige nível superior em qualquer area, e CFO PMPB (Paraíba) nível médio

DECRETO Nº 45.682 DE 08 DE JUNHO DE 2016

DETERMINA A ADOÇÃO DE MEDIDAS PARA A REDUÇÃO DE CUSTOS NO ÂMBITO DA ESTRUTURA DO PODER EXECUTIVO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, em exercício, no uso de suas atribuições constitucionais e legais,CONSIDERANDO:

- as incertezas sobre a realização das receitas estaduais em decorrência do cenário econômico nacional; - a diminuição da receita advinda dos Royalties e Participação Especial de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural; - a necessidade de adoção de medidas de contenção de despesas e otimização dos gastos públicos; DECRETA:

Art. 1º - A Secretaria de Estado da Casa Civil e a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão, em conjunto, realizarão estudo para a racionalização dos 100 (cem) maiores contratos no âmbito do Estado do Rio de Janeiro. Parágrafo único - A Secretaria de Estado de Fazenda encaminhará, em até 05 (cinco) dias, a relação dos contratos, bem como todas as informações necessárias à realização do estudo.

Art. 2º - O Estado do Rio de Janeiro avaliará, em 60 (sessenta) dias, ações relacionadas com a concessão de serviços públicos, estabelecimento de parcerias público-privadas, incentivos fiscais e privatização de empresas estatais.

Art. 3º - Fica vedada, por 12 (doze) meses, a realização de novos concursos para o provimento de cargos efetivos.

Art. 4º - Fica vedada, por 12 (doze) meses, a nomeação para ocupação de cargos efetivos, ressalvadas as nomeações decorrentes de cumprimento de decisão judicial. Parágrafo único - Poderão ser excepcionadas, a critério do Governador, as nomeações decorrentes de concursos públicos em andamento quando da publicação deste Decreto para as áreas de educa- ção, saúde e segurança.

Art. 5º - Todos os programas sociais desenvolvidos pelo Estado serão alvo de reavaliação por parte dos órgãos e entidades por eles responsáveis no prazo de 180 (cento e oitenta) dias.

Art. 6º - Fica vedada a utilização de carros de representação custeados pelo Tesouro Estadual, exceto para o Governador e o ViceGovernador, ou em situações excepcionais, por motivo de segurança, a critério do Governador.

Art. 7º - Fica vedado o custeio de viagens internacionais com recursos do Tesouro Estadual, exceto quando o objetivo for a fiscalização de contratos já celebrados, a captação de investimentos para o Estado do Rio de Janeiro ou outro motivo considerado relevante pelo Governador do Estado.

Art. 8° - Este Decreto entrará em vigor no dia 1º de julho de 2016. Rio de Janeiro, 08 de junho de 2016 FRANCISCO DORNELLES Id: 1962129

O art 4 do decreto diz que a nomeação para ocupação de cargos efetivos, ressalvadas as nomeações decorrentes de cumprimento de decisão judicial. Parágrafo único - Poderão ser excepcionadas, a critério do Governador, as nomeações decorrentes de CONCURSO PUBLICO EM ANDAMENTO quando da publicação deste Decreto para as áreas de educa- ção, saúde e segurança.

Como vocês entendem: Que podera ter cfo mesmo apos esse decreto ja que é area de segurança ou só os que estão abertos no momento que poderão ter continuidade?

O art 4º trata somente de nomeações ou seja, quando se fala em nomeação o concurso já esta em andamento, pois e mais uma das etapas de um concurso, o art 3º é que trata de novos concursos, agora como o decreto entrará em vigor no dia 01/07 basta saber se a PM poderia lançar o edital antes, mas e a questão da banca seria necessário uma licitação antes do edital?, haveria dispensa de licitação? seria a própria PM que faria o concurso? muitas dúvidas no ar, mas uma certeza após muito tempo teremos, se chegar 1º de julho e nada de edital, concurso somente após julho de 2017, até hoje fico sem entender o motivo que tiraram da uerj, se queriam alguma mudança, primeiro ela deveria ter sido realmente elaborada, ai sim ta tudo pronto pra mudar, acaba com o da uerj e começa o novo, agora após anos tentando mudar e nada até hoje de concreto ocorreu

ou seja vamos estudar para o concurso do trf 2 região que o processo continua em andamento rsrs.... que o cfo ta sugado...

RSS

Publicidade

© 2017   Criado por Alexandre de Sousa.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço