Dez coisas que eu queria que tivessem me falado antes de eu fazer o curso na Academia.
Existe um risco de você se machucar nas aulas de defesa pessoal. Portanto, recomendo que façam aulas de artes marciais, de preferência judô, primeiro para acabar com aquele medinho de cair ou se machucar. Se você executar bem os golpes e exercícios, esse risco diminui sensivelmente. Segundo, para poder dedicar mais tempo a outras matérias, porque o curso tem uma carga teórica muito pesada. Os melhores parceiros são aqueles que têm experiência em artes marciais. Eles vão te ensinar muito durante as aulas. Lembrando que o peso corporal de cada um tem que ser mais ou menos igual. Cena inesquecível que acontece em quase todo curso é aquela em que o aluno cai de mal jeito e desloca o ombro;
Pratique longas corridas (seis, oito e dez km) inclusive durante o curso. Vale a pena investir na corrida porque se você estiver bem fisicamente será uma nota dez garantida. Pode correr durante a semana antes ou depois do período diário de aulas do curso. A gente acha que perde tempo correndo enquanto deveria estar estudando. Besteira! Correr faz bem até para a mente e combate o stress;
Recomendo o estudo de outros idiomas. Porque na Academia você preenche uma espécie de currículo que é o teu primeiro cartão de visitas na Casa. A habilidade em falar outro idioma pode te abrir muitas portas e excelentes oportunidades aqui na polícia;
Cuidado com as piadinhas, cantadas inoportunas e comentários ácidos. Pode parecer exagero da minha parte, mas as paredes da academia têm ouvidos. E já vi, por exemplo, aluno ser severamente repreendido e consequentemente prejudicado porque fez uma piada politicamente incorreta com as colegas de curso;
As perguntas durante as ministrações são bastante incentivadas. Nota-se que os professores gostam dos alunos bem dispostos e colaboradores. Mas cuidado, porque se sua pergunta tiver outra motivação diferente de aprendizado isso será percebido facilmente, porque os professores dão a mesma aula em várias turmas. Me refiro a perguntas sarcásticas, ou aquelas que tentam encurralar o professor ou colocar em cheque seus conhecimentos. Não é uma boa estratégia tentar se promover em detrimento de quem tá ali pra te ensinar. Até porque o professor normalmente é um policial da ativa com quem você pode trabalhar amanhã;
Não precisa esconder que você foi militar ou teve experiência em outra polícia ou tem alguma habilidade especial (tipo artes marciais, esportes, profissões: é professor de ed. física, fisioterapeuta, médico, etc.). Mas faça isso com humildade, discrição e se for oportuno. Por outro lado dizer que ficou com alguém ou que é parente de alguém importante dentro ou fora da "firma", não é uma boa ideia;
Perguntas pessoais aos colegas podem ser mal interpretadas. Existe uma paranóia enorme entre os alunos na Academia no sentido de haver policiais ou até mesmo bandidos infiltrados no meio da turma. Será? Perguntei para uma colega, na fila do restaurante, sobre namorados e ela não gostou. Tempos depois do curso pude entender o motivo. Ela não tinha namorado, mas namorada;
Meninas, aprendam a fugir elegantemente de situações de assédio. Elas virão em todas as áreas, e de todas as direções possíveis. Se você se estressar toda vez que ouvir uma piadinha ou cantada, você vai passar o curso inteiro exausta, se é que vai ter energia para chegar ao final. PORÉM, se a situação estiver realmente te prejudicando, escreva! Não estou me referindo apenas ao assédio sexual. Sei de um professor que nunca mais deu aulas na Academia por ter feito um comentário racista, por exemplo;
A média nas notas de avaliações teóricas costumam ser altíssimas, agora o divisor de águas mesmo é a parte prática, onde a variação de médias é maior. Portanto, vale muito a pena treinar tiro de precisão principalmente com a pistola. Se você conseguir a arma e o calibre exatamente iguais aos utilizados na Academia, ótimo, mas o mais importante é aprender os fundamentos, visada, empunhadura, respiração. E isso vocês aprendem com qualquer pistola. A minha nota na prova de tiro me colocou lá em cima na classificação geral da turma;
Seja sempre parceiro dos colegas, professores, funcionários. Esteja sempre disponível para ajudar aqueles que têm mais dificuldades nesta ou naquela disciplina. Quem foi o melhor corredor, nadador, atirador ou a maior nota em determinada prova, ninguém vai lembrar depois de um tempo. Agora, as cenas mais marcantes e mais bonitas do curso são aquelas em que um está ajudando o outro a superar algum obstáculo do caminho. São esses os momentos que se eternizam na memória da gente.
Postado por Mulher na Polícia às 23:52
Marcadores: Coisas que eu sei, Manual de sobrevivência, Promessas, Treinamento

Exibições: 1201

Responder esta

Respostas a este tópico

mt teoricona...kkk

Tinha que ser...kkkkkkk

 

Essas dicas são até mais importantes do que a matéria para o vestibular, mais importante do que ingressar na Academia, é se manter lá! .

Vlw, sempre que possível, poste mais experiências desse tipo!

Nemeses, permita-me discordar.

Pode ter certeza que se manter na Academia é a parte mais fácil.

 

Se o 01 tá falando, só me resta ouvir!

É que existe uma certa expectativa em relação ao que vamos encontrar na Academia, eu digo isso me referindo ao relacionamento não só com os colegas mas também com os instrutores,

Mas de qualquer forma obrigado pela orientação Alexandre!

 

Nemeses,

Grande parte do que se houve sobre o CFO é apenas "pagação de mistério". Pagar mistério é sobrevalorizar as dificuldades. Os alunos e ex-alunos adoram "pagar mistério", porque isso os faz sentirem-se "fodões". 

Não concordo com quase nada do texto do tópico, que - justiça seja feita - não é de quem postou: foi retirado de um blog chamado "Mulher na Polícia".

Enfim, só sabe quem entra. Tomara que vc entre!

Abraço!

Vlw mais uma vez Alexandre!

Pelo jeito, é bom estar sempre "filtrando" tudo que se ouve então, 

mas, melhor que a teoria é a prática!!!! e eu vou estar lá!

 

Abraços!

RSS

Publicidade

© 2017   Criado por Alexandre de Sousa.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço